segunda-feira, 29 de março de 2010

CANASVIEIRAS : MORTE ANUNCIADA

Durante o ano, Canasvieiras é um paraíso para se morar. Mas na alta temporada, principalmente nos meses de janeiro e fevereiro, transforma-se num inferno.
Areia cheia de bitucas de cigarro. Papéis. Embalagens plásticas. Palitos de madeira dos queijinhos assados e picolés. Latas de cerveja. Sabugos de milho.
E não se diga que não existem lixeiras. Porque elas existem de trinta em trinta metros. E os garis, em dupla, rastelam a praia bem cedo. Mas o povo não colabora.
Banheiros públicos não existem ao longo de toda a praia. Trinta ou quarenta mil pessoas urinando e defecando dentro da água. Águas pululando de coliformes fecais.
Turistas voltam para casa e não há água nas torneiras nem para o banho pós-praia. E nem para fazer comida. Revolta dos turistas nas imobiliárias contra a falta de água. Nos hotéis ainda existem grandes reservatórios de água. Caixas d'água que não são limpas há anos. Mas muitos hóspedes se queixam da falta de água. E do preço das diárias diante da falta de água.
Mobilidade urbana prejudicada. Estressante. Autoridades deixaram para arrumar a pista justo na época do veraneio. Formam-se engarrafamentos demoníacos. Para ir ao centro da cidade : uma hora e meia. Mais uma hora e meia para voltar. Perde-se uma manhã ou tarde para ir ao centro. Quem usa os ônibus corre o risco de tomar um tiro ou ser assaltado nos terminais rodoviários. Basta que traficantes resolvam tirar suas diferenças e discutir pontos de venda no terminal.
Fugas diárias de presos das cadeias e dos presídios. Arrombamentos. Ausência de policiamento ostensivo na praia. Os ladrões ficaram tão ousados que roubaram a casa do coronel chefe da polícia militar estadual.
Venda informal de todo tipo de alimento e produtos na praia sem que a fiscalização se faça presente de forma continuada. Milho em água quente e suja, queijo acondicionado em temperatura inadequada. O famoso "choripan", carne de procedência duvidosa assada na carrocinha e colocada dentro do pão. Pastéis. Sanduiches. Cocadas. Dezenas de nordestinos vendendo redes. E também vestidos de praia, chapéus, cangas. E milhares de óculos falsificados. E mais colares e pulseiras metálicas. Tudo ao arrepio da lei. Às vezes, não se consegue conversar na praia porque os vendedores e camelôs chegam em hordas, de trinta em trinta segundos, e o turista tem de dizer "obrigado, não quero".
Centenas e centenas de cães errantes defecando e urinando na praia, ao lado de crianças brincando. Para não falar nas madames e dondocas que passeiam com seus cães pela coleira.
Esgotos sendo lançadas diretamente na praia. Jornais publicam locais proibidos para banho. Perto do trapiche desemboca um rio de fezes e urina. Durante a noite inteira a praia é iluminada por pedras de crack incandescentes. Baderneiros gritam pelas ruas desrespeitando a lei do silêncio. Não há para quem reclamar. Ou se reclamam ou reclamaram, certamente não foram ouvidos.
Há dias em que a faixa de areia da praia desaparece. Até hoje não se implementou o famoso plano de dragagem que faria a praia aumentar de largura.
Estão matando a galinha dos ovos de ouro. Ano a ano diminui o número de veranistas. Aumenta a desocupação de hotéis e pousadas.
Noto em muitas pessoas - principalmente ligadas a interesses comerciais e empresariais - o receio de tratar abertamente desses problemas com medo de que os turistas não venham e sejam prejudicadas em seus negócios. Em outros, noto um total desconhecimento de exercício de sua cidadania e uma submissão aos que detém poder e capital. Também ainda constato em outros o medo puro e simples e a omissão como forma de comportamento, isto é, existe a turma que empurra os problemas com a barriga. E que é adepta do "vamos deixar como tá pra ver como é que fica".
Eu decidi, por escolha do meu coração, passar os últimos anos de minha vida aqui. Pois amo esta praia. Adoro esta ilha da magia. E não posso me calar diante do processo de deterioração que ela está sofrendo.
Para quem reclamar ?
O que fazer ?

James Pizarro
Prof. da UFSM (aposentado)
Rua Hypólito Gregório Pereira, 745
Canasvieiras

11 comentários:

Mirian M.Mayer disse...

Em primeiro, quero parabenizar a iniciativa de criar este blog, canal importantissímo para concientização dos moradores e alerta para as autoridades. Moro em São Paulo e tenho familiares que moram em Canasvieira. Quando passo alguns dias em Canasvieiras, voltamos todos com problemas de saúde, principalmente minha filha de 6 anos que se contamina com doenças de pele, viroses entre outras moléstias transmitidas pela areia da praia.
Buscamos ai qualidade de vida e encontramos total descaso com todos os publicos: Turistas, moradores, empreendedores, comerciantes, etc...
As autoridades precisam urgentemente salvar Canasvieira, implantar serviços de saneamento básico,fiscalização seria na comercialização de produtos na praia, normas para restaurante e rede hoteleira, tudo é muito caro na alta estação e a satisfação de quem visita canasvieiras é inexistente, além da praia não existe outras altenativas de lazer.

Carlos H. Bastos disse...

O texto acima resume com fidelidade o que pensamos, falamos e não somos escutados. Tomara que agora com este canal de comunicação, sejamos respeitados nos nossos direitos de cidadãos, moradores que pagam seus tributos e recebem em troca apenas promessas em épocas de eleição.
Passado esse momento...o povo que se dane. E o turista??? o turista parece ser descartável....

C.H. Bastos (Curitiba)

Mané Diogo disse...

É muito triste morarmos num lugar lindo, privilegiado, vista maravilhosa e não termos o hábito de tomar banho de mar em Canas por causa dos coliformes fecais despejados sem piedade nesta baía abençoada. Até quando vai perdurar esta situação? População de Canasvieiras precisa "acordar" antes de ser "engolida" por este mar de "dejetos humanos"...

Mané Diogo

Mirian Mayer - Relaçoes Publicas disse...

Gente, precisamos mobilizar a comunidade local, já que nós turistas estamos longe.
Contamos com vocês moradores de Canasvieira, para juntos, revertermos essa situação.
Está aí um feriadão e com certeza, o movimento será grande e é bom o momento
para o inicio de uma mobilização. Que pena que não estou por aí.
Contem comigo no que for nescessário.
Mirian M.Mayer - Relações Públicas/Conrerp. 1727

Maura Linhares disse...

Sou nturista e moradora do interior adoro esta ilha e fico chateada quando venho tirar uns dias para relaxar e encontro a praia e as ruas sujas, os preços nas alturas e para completar em fevereiro minhas duas filhas e uma sobrinha adquiriram uma forte virose e o médico nos alertou que este ano realmente teve um surto deste problema em Canasvieiras.
Oxalá tomem-se providências!
Abraços e muito sucesso nesta luta!
Maura Linhares

ivanise jesus disse...

Temos casa em Canasvieiras, para o veraneio, mas moramos em Santa Maria/RS. Todos anos é aquele drama: somente no verão e quando estão em Canas, as nossas três filhas tem diarréia, vômitos, etc. porque adoram o mar e passam se banhando.
Pagamos IPUT altíssimo e porque não temos tratamento adequado de esgoto?
este ano durante todo o janeiro a nossa praia estava "imprópria para banho". Sugiro que encaminhei denúncia ao MP de Santa Catarina, promotor que atua junto à defesa comunitária.
Ivanise Jann de Jesus.

Sandra Petersen disse...

Obrigada pela sugestão, Ivanise.
Já estivemos em audiência no MP de Santa Catarina, já foram tomadas algumas providências, nosso movimento está surtindo algum resultado, como se pode ver através deste blog, e daí a importância dos comentários, sugestões, reclamações, protestos, neste canal de comunicação.
Fica também nosso convite para que mais pessoas participem das reuniões aos sábados, com local e telefone de contato postado no soscanasvieiras (blog).
Vamos salvar Canasvieiras enquanto é tempo, buscando soluções para os problemas com o empenho de cada um de nós.

luiz disse...

Estou morando a 8 meses e pretendo ficar aqui para sempre.
Concordo com tudo que foi escrito,me proponho a colaborar.
Acho que temos que nos mobilizar atraves de protestos e se necessario fechamento de ruas.
Abraços a todos

Paulo Garay disse...

A Legalidade faz a diferença.
Desculpem mas sem a legalidade,hoje, este movimento é fantasma,não "existe".

Lucia disse...

Gostaria de parabenizar a iniciativa e falar da minha satisfaação de ver, pela 1ª vez, uma iniciativa coletiva mais estruturada em prol do saneamento da praia. Temos apartamento em Canasvieiras e gostamos de ir não só no verão como também nas férias de inverno. O que está acontecendo é um verdadeiro absurdo, uma vez que estamos tendo que alugar casas em outras prais no verão pois a nossa está impraticável de aproveitar. Temos um filho de 10 anos que já ficou doente por 2 verões (diarréia e vômitos, além do risco de problemas futuros no fígado provocado pela carga viral proveniente da contaminação da água).Ao investigar o que estava sendo feito para resolver o problema, fui informada por comerciantes locais que a prefeitura orientava os moradores a terem paciencia pois quando os turistas fossem embora, o problema estaria resolvido! Cooooomo! O saneamento não seria justamente para atrair os turistas, uma vez que a renda local vem justamente daí? Imaginem meu desespero diante de tamanho descaso. Compramos um apartamento nesta praia porque adoramos o local e os moradores e pensamos em morar quando aposentados. Precisamos urgente nos mobilizar para exigirmos o que é nada mais que nosso direito, uma vez que fazemos nossa parte pagando impostos e não contribuindo com o descaso. Podem contar com meu apoio nesta luta e obrigado! Lucia.

Sandra disse...

Legal, Lucia,!!!
Foi com a mesma preocupação que tomou conta de você e de sua família, que fez com que nos mobilizássemos, e assim nasceu este movimento.
Realmente é um TREMENDO ABSURDO a prefeitura "aconselhar" desta maneira.
Contamos com você nesta luta para darmos dignidade a este lugar privilegiado e que não merece tamanho descaso.
Obrigada,
Sandra Petersen